Imagem

É triste, mas acontece…

É triste, mas acontece...

Sempre reparo à minha volta em como os casais se relacionam, seja no restaurante, numa festa, no supermercado, enfim, em lugares comuns e vejo que muitos deles mal se falam, ou falam o necessário! “já pediu?, pega a margarina, vou ali falar com o fulano de tal e já volto…” são apenas trocas de informação, mensagens, para não sair de perto sem avisar nada. E aí, o que aconteceu com essas pessoas que se escolheram para companhia? Deu errado? deixaram de se amar? acho que não. Acredito que seja simplesmente o fato da natureza humana acomodada deixar que as “coisas” aconteçam naturalmente, que ele/ela faça algo diferente, que uma mágica aconteça do nada, que ele/ela despertem como uma nova pessoa no outro dia e assim por diante. Mas num relacionamento as coisas não funcionam assim. Tem que ser construído dia a dia, não tem atalho e muito menos milagre. O que tem é estímulo e atenção ao outro, o que é cada vez mais difícil porque sempre priorizamos outros afazeres em detrimento do nosso marido/esposa.
A situação piora, e muito, quando temos os filhos, porque de uma hora para outra, as mães assumem mais um papel e encontram outra muleta para se apoiar e dizer que não tem mais tempo. Digo as mães porque no geral, são elas que assumem mais o papel de mãe e ainda tentam acumular o do pai. Ao invés de dividir os filhos, monopolizam e deixam os pais na “marginal” da educação e acompanhamento das tarefas diárias. (mas esse tema vou falar em outro post, porque tem muito assunto para aprofundar).
Mas o que quero sinalizar é realmente o quanto nos dedicamos para manter vivo o relacionamento que temos com marido/esposa? Eu me lembro que quando eu era adolescente, sempre lia nas revistas (tipo Nova) sobre a importância do diálogo e as DRs para amadurecer o relacionamento, e pensava que era algo tão simples e básico para se fazer, que nunca deveria ser matéria de revista, principalmente de capa. Mas na verdade, é simples quando não estamos emocionalmente envolvidos, mas no dia a dia a gente se perde e deixa de aplicar conceitos básicos que podem movimentar nosso relacionamento em casa.
Acho que fica a dica de que o dedinho do cara na foto, demonstra que sim, ele te ama, e sim, você deve se esforçar para acertar os pontos com ele e manter vivo seu relacionamento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s