Nada a invejar, vidas comuns na Coréia do Norte – indicação de leitura

Image Excelente indicação para quem gosta de uma boa história com fatos reais! Esse livro mostra exatamente como o ser humano fica míope diante de um líder forte e convincente.

Assim como a história nos mostra de como Hitler conduziu um país inteiro a executar seu sonho louco de criar uma população pura através do extermínio daqueles que não eram considerados puros na visão dele, esse livro “Nada a Invejar” nos mostra exatamente o mesmo perfil de liderança manipuladora existente na Coréia do Norte.

A história é contada por personagens reais, que viveram os dramas de serem prisioneiros e condenados a passar fome, roubar e ver morrer seus entes queridos em nome de um amor ao ditador e ao Partido dos Trabalhadores da Coréia.

É de uma leitura fácil, pois é contada através de alguns personagens reais e suas histórias familiares e de amor, permeando no sistema e mostrando as diferenças entre eles lutando contra ou a favor do sistema.

Vários fatos são tão absurdos que, de fora, não conseguimos imaginar como os seres humanos são passíveis de serem modelados:

– em 1994 o país tinha mais de 30.000 estátuas do líder Kim II, tamanho era o narcisismo dele. Onipotente e Onipresente.

– vivem em sistemas de castas. Três ao todo. Se você nasce na inferior, não importa o quão inteligente, talentoso ou esforçado você é, não tem a mínima chance de crescer na vida. Não pode se relacionar com outras castas, casar entre castas, nem pensar.

– todas as casas tem 2 quadros um do pai (Kim II -sung) e outro do filho (King Jong-il) pendurados na sala. As donas de casa devem limpar esse quadro diariamente com um pano branco e a polícia passa semanalmente para conferir se estão limpos. Caso não estejam devidamente limpos –> cadeia como punição.

– se alguém deserta, todos dessa família são punidos, geralmente com pena de morte ou forçados a trabalhar no campo dos prisioneiros.

– na capital, só podiam morar as famílias de castas superiores, já que tinham aparência mais saudável. Isso porque quando havia necessidade de algum estrangeiro visitar a Coréia do Norte, a única cidade que podia ir, era a capital. E o governo queria enviar a mensagem de que todos eram felizes e bem alimentados para o restante do mundo.

– em praticamente todas as famílias havia um infiltrado do governo para vigiar e garantir que todos estavam a favor do ditador e do sistema. Era terminantemente proibido falar mal do líder.

– a morte do ditador trouxe uma histeria para a população, que se viu sem o “chão”, mesmo que esse fosse tão desumano quanto era. Todos tinham que sair para beijar os pés da estátua do líder, e ao fazer isso, ganhavam um bolinho de arroz. Como a fome era gigante, eles voltavam para a fila kilométrica para chorar mais e pegar mais um bolinho de arroz.

– as músicas, os filmes e as comunicações sempre giravam em torno de informar que o mundo estava em pior situação que a Coréia do Norte, que os americanos imperialistas queriam ter o poder do mundo, que a população devia agradecer por viver na Coréia do Norte e ter um líder que os protegesse, dentre outros absurdos que são inimagináveis nos dias de hoje.

– segundo os cálculos dos especialistas, a Coréia do Norte está pelo menos meio século atrás de qualquer país desenvolvido. E pelo menos 40 anos defasada em relação a diferença de Alemanha Oriental e Ocidental quando da queda do muro.

Enfim, são tantos fatos dessa natureza, que vale a leitura para reflexão de que o mundo que nos cerca nos define. Trazendo para outra realidade, o que você vive e com quem convive vai te definindo pouco a pouco e te formando como pessoa. E, sempre é interessante e rico abrir um pouco o horizonte, saindo do seu mundo atual para conhecer e experimentar outras formas de vida, para realmente formar sua opinião do que é de fato bom para você.

Bom, pelo menos é o que eu acredito… saia da caixa um pouco para depois voltar, confiante de que está no lugar certo.

Seja mais, seja você!

O que as mulheres gostam nos homens…

Para muitos homens é difícil saber qual estilo adotar e como se vestir. Se a roupa tenta demonstrar um pouco quem somos, saber identificar as peças que fazem esse papel é um trabalho que nem todos conseguem executar. 

Isso é natural, pois os homens em geral não são tão ligados em moda, cores e padrões como as mulheres. É biológico… não adianta negar, homens são diferentes de mulheres. Portanto seguem abaixo algumas dicas sobre moda que podem te interessar!

O estilo social pode ser mais sério ou mais despojado. As cores claras são mais descontraídas e podem ser usadas se esse for seu estilo de ser e logicamente se seu ambiente de trabalho permitir.

Você não precisa deixar de ser quem você é para vestir um terno. Mantenha suas pulseiras e não esconda sua tatuagem. Elas fazem parte de você. 

ImagemImagemImagem

 

A mistura de estampas pode ser bacana, mas muito cuidado! para isso é preciso combinar com seu estilo e saber o que misturar. Para ser bem simplista, escolha os mesmos tons, caso queira se arriscar.

Blazer com calça mais casual também pode usar… mas novamente, se fizer parte da sua personalidade. Você imagina o Fernando Henrique Cardoso com um blazer xadrez e lenço estampado?

 

 

Imagem

 

Camisa jeans com blazer fica bem também… mas o cuidado que sempre aconselho: o tecido da camisa não deve ser mais “grosso” que o do blazer. Então escolha aquela camisa jeans com o tecido leve.

 

 

Imagem

 

Acho lindo homem de calça branca!!! Passa uma energia boa e um estilo marcante de ser. Com camisa social, minha dica é escolher uma mais séria – com estampa branca e mais uma cor apenas. E bom, procure usar em dias mais quentes, no inverno fica meio estranho usar calça branca.

Imagem

 

Calça casual colorida: Sim! para os finais de semana em especial. Use com camisetas descoladas, lisas ou com alguma estampa ou quote. Procure colocar acessórios mais rústicos tais como cinto de couro cru e pulseira de couro.

 

 

Imagem

 

Camiseta branca: tem que ter várias. Cai bem em diversas situações, com blazer, jaqueta ou mesmo sozinha. Escolha aquela com um tecido bom, que não fica esgarçada após a primeira lavagem. Mesmo sendo branca e simples, vale a pena investir em qualidade. Use com bermudas e calças de qualquer estilo, você estará coberto.

Farei outro post sobre sapatos… mas na foto abaixo já tem um bom exemplo do uso de Alpargatas. Calça chino + camiseta branca + alpargatas. Um luxo.

 

 

Imagem

 

Bermuda “social” também é um item delicado… não curto aquele visual de “americaninho” com bermuda social+cinto+polo. Mas dá para usar a bermuda social de um jeito bacana. Escolha a camiseta – bem casual, daquele estilo “usada” e abuse dos complementos crus e rústicos para quebrar a seriedade e dar outro papel para a bermuda. 

Essa abaixo está dobrada, mas veja que não é daquele estilo barra italiana… não use barra italiana em bermudas!

 

 

 

Imagem

 

Estilo “black”! passa aquela imagem de mistério…homem de muitos segredos e com certeza interessante! 

Aqui também vale as dicas da camiseta branca… invista, tenha várias e de tecidos bons. Combina com quase tudo. Eu só diria que para usar com calça branca eu ficaria em dúvida. Não sei… precisaria ver a combinação para decidir.

 

Imagem

 

E para fechar… se você não tem uma boa jaqueta de couro, compre uma! é ótima opção para várias ocasiões além de ser peça curinga no inverno. 

Eu escolheria a cor marron, porque não briga com nenhuma outra cor. E quanto ao modelo, escolha o mais simples, sem muitos bolsos e zíperes. Assim a roupa que você colocar por baixo é que vai definir o estilo dela.

 

Imagem

 

Seja mais, seja você!

 

 

Link

Na arte o trabalho em equipe também faz diferença

Na arte o trabalho em equipe também faz diferença

Irish version of “cups” song

Que o trabalho em equipe é importante todos já se cansaram de ouvir e aplicar… mas na arte isso fica muito mais evidente pois desse conjunto sai uma obra pronta que podemos admirar. 

Isso é o que mostra esse vídeo ! Um lindo exemplo para todos nós! (dica de Daniella Leal Marques)

Seja mais, seja você!