Numerologia 2018 – O que esperar de 2018?

2

Se em 2016 a energia era de finalização de ciclo, 2017 foi a de início de ciclo que trouxe o impulso e impeto para começar projetos e com as incertezas e surpresas que o final de ciclo, junto com início, nos premiam.

Em 2018 tudo vai ser intenso também… o 2 de 2018 é o resultado da soma de 11 (1+1), que traz a energia forte o número 1 duas vezes. O 2 é um ano de emoções, tanto negativas quanto positivas. Os extremos estarão a flor da pele, trazendo algumas atitudes dúbias nas pessoas. Uma hora escondendo os sentimentos e outras se abrindo completamente o que pode gerar conflitos.

As pessoas estarão mais na defensiva, prontas para proteger seu território. O respeito ao outro e o cuidado ao escolher as palavras deverão nos guiar nos relacionamentos, assim não afetamos o outro.

O 2 também é a conciliação, não é mais o unitário e solitário 1, é o 1+1, que pode trazer embates, mas também a conciliação. Pense nisso, ou melhor, se apegue nisso. Sempre a conciliação é melhor que a separação.

Será um ano de aprendizado, porque para administrar os sentimentos será necessário forçar o amadurecimento. Será tenso, mas proveitoso ao seu final.

Uma questão que evidenciará a energia do número 2 será a eleição, onde os extremos vão estar exaltados com certeza, mais que o que já presenciamos. Isso nos dá um panorama de que a paz não será o pano de fundo. Novamente vale reforçar que cada um de nós tem que buscar a maturidade para equilibra esses extremos. Lembrem-se: conciliar e amadurecer.

Se o universo masculino está conectado ao número 1, onde a busca pelo que se deseja fica em evidência, o universo feminino está conectado ao 2, trazendo a suavidade, o colo e gentileza da mulher. Isso nos indica que, depois da energia impulsiva de 2017, existe sim uma suavidade também presente. Não será ano de lutas, mas um ano que se deve atentar para as oportunidades certas, ter paciência para entender o que vale a pena e deixar fluir para que a oportunidade amadureça. Não é ano para correr, mas para fluir, gestar um novo momento que se iniciou em 2017 e que está querendo germinar.

Concluindo, é um ano onde extremos estarão presentes pela energia dupla do número 1. Mas também é um ano onde a natureza feminina (energia do 2) se faz mais presente que os outros anos, nos dando a oportunidade de auto-conhecimento, calma e atenção para identificar terrenos férteis para crescimento dos nossos desejos. Não se deixe levar pelos extremos e busca a sabedoria, conciliação e paz para identificar o que é melhor para você.

Feliz ano 1+1=2

#sejamaissejavoce

#numerologia

#ano2

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Empresas com Propósito

Empresascomproposito

Parece idealista, mas não é. Empresas com Propósito tendem a fazer muito mais sucesso do que as empresas baseadas apenas em lucro. E, pode parecer estranho, mas é perfeitamente viável ganhar dinheiro com um propósito. Como soa dissonante, lucro e propósito, as pessoas não acreditam que é possível. Mas hoje assisti uma palestra que deixou muito clara essa possibilidade, na verdade, mais do que clara, ficou obvio que esse é o único caminho para que a empresa sobreviva financeiramente saudável.

É fato que uma das dificuldades das empresas hoje é a manutenção de uma equipe e uma equipe motivada e engajada. Fica simples entender quando pensamos nessa geração, a geração millenium. Na análise geral, até pensamos que são descompromissados, desmotivados por natureza, sem responsabilidade e sem visão de futuro. #sqn… entendo que a motivação deles não está no salário do final do mês com as garantias que a CLT oferece. Isso tem pouco valor quando comparado com como entendem o mundo e o que esperam dele daqui em diante.

Os milleniuns não vieram para “trabalhar”, vieram para contribuir, agregar, compartilhar, dividir, etc… Eles entendem que uma empresa que tenha um sentido maior do que o lucro motiva mais do que as que não têm. Sabe aquela pergunta que faziam em entrevistas de emprego? Como você se vê daqui a 5 e 10 anos? então, numa gestão sem propósito a resposta ideal é “quero ser o gerente e o diretor da empresa” já numa empresa com propósito é “quero ter contribuído para diminuir a fome, quero ter participado do atendimento a 30 pessoas, quero ter empoderado as mulheres no ambiente x, quero ter protegido x pessoas da febre amarela, etc…”

Faz sentido para você? nossa, para mim faz muito.

Algumas empresas com propósito, a título de exemplo e para esse texto não ficar tão etéreo:

  • Dr Consulta (a intenção era entregar saúde para os mais necessitados, sem os altos custos dos planos de saúde e em melhores condições do que o sistema público de saúde)
  • Lady Driver (empresa de transporte com motoristas do sexo feminino)
  • Facebook (yes… a motivação sempre foi a conexão de pessoas e não uma empresa com fins lucrativos, lembra do início? hoje ampliado para empresas)
  • Mãe Terra (que garante manter suas intenções mesmo pós Unilever)

Concluindo, se o modelo for lucro exclusivamente, conseguir aderência contínua vai ser um desafio… já, se o modelo tiver uma missão com um propósito maior, de devolver para a sociedade algum valor, naturalmente deverá atrair colaboradores apaixonados pela causa, que será muito mais lucrativo no final do que o primeiro modelo.

Foi esse meu #aprendizado de hoje na palestra do Facebook Summit 2017.

#sejamaissejavocê

Mapa Astral, você entende?

Falar sobre as características das pessoas correlacionando com o zodíaco é muito interessante. Confesso que algumas pessoas são o signo “escarrado” e outras nem tanto. Quando não o são, entendo que isso acontece por algumas questões no mapa, que chamam de ascendente e a relação dos planetas interferindo em algumas casas.

Não sou astróloga, mas desde que me conheço por gente, vivo tentando entender mais do que os fatos, explicar o que está por trás de alguém ou do momento e por isso, sempre busco as razões ocultas, sejam elas voltadas para o entendimento da educação que a pessoa recebeu até a numerologia e astrologia.

Em astrologia, existem alguns princípios básicos que explicam o mapa astral, que é o retrato do céu quando a pessoa nasce, indicando suas características principais, suas tendências e possibilidades de exploração da felicidade.

Em grandes linhas, os princípios básicos que falei acima são:

Casas: onde acontece (são ao todo 12 casas, passando por corpo material, saúde, trabalho, amores, hábitos, dentre outros)

Planeta: o que acontece (são as características latentes que agem sobre as casas)

Signo: como acontece (os signos dão a forma do acontecimento, podem ser mais equilibrados como Libra, mais impetuosos como o Aries ou mais detalhista como Virginiano, por exemplo)

mapaastral

Bilhete de quem entende de Mapa Astral

Então, apesar dos nomes serem todos diferentes do nosso dia a dia, parecendo mais uma ciência do que a pessoa que está do seu lado, o mapa astral nada mais é do que a uma análise da pessoa abordando como ela é em quais situações da vida.

Você pode ser dramático como peixes no amor, mas exigente e determinado como virginiano no trabalho. Tudo uma questão de mapa astral, ou ainda, quais influencias você recebe de acordo com os planetas no momento que você nasce.

É isso gente… nos outros posts vou falar um pouco de cada signo, porque sempre vale a pena! e em algum momento, da numerologia, que adoro e também acredito!!!

#sejamaissejavocê

#mapaastral

Apego e Desapego

Tem tempo de se agarrar mas também tempo de se despedir. A questão é quando fazer um e quando fazer outro. No geral, cada um tem uma tendência, uns são agarrados, apegados e gostam de segurar tudo, por conforto, hábito, insegurança ou vários outros sentimentos. Já outros são daqueles que não se apegam a nada ( o que também é péssimo), nada tem valor, nada é permanente e nada é estável. Gera uma insegurança danada em quem está do lado.

Independente da tendência natural de cada um, nossa história é construída através da mescla de apego e desapego. Cada hora um comportamento faz sentido, e também, cada item, relacionamento, pessoa ou situação, exige uma forma diferente de lidar.

Então veja que tudo é relativo em relação ao apego e desapego. Não existe verdade absoluta, mas existe um máxima que diz que a ponderação é o melhor dos mundos. Tudo que é radical não faz bem para ninguém. E quando ou como conseguir essa ponderação? acho que vem da mistura da razão com o coração. Eu tenho para mim que o coração se apega e a razão desapega. Quando algo ou alguém está te fazendo mal e machucando a razão precisa entrar e defender o coração, indicando que o desapego deve ser feito. E o contrário também é verdadeiro, quando a razão começa a te fazer ficar frio, solitário, individualista, o coração deveria agir, fragilizando a razão para que o apego seja feito.

Acho que isso tudo não é fácil, porque não é um processo natural em quem está nos extremos (apegados ou desapegados demais). No fundo a ponderação é uma conquista de cada um. De verdade é uma vantagem para ser feliz e, como tudo nessa vida, tem que ser trabalhada e conquistada. Para isso acontecer é preciso ter auto-conhecimento e se dedicar a pensar sobre você e sua vida, nos mínimos detalhes. E, ao se perceber, saberá quando se abrir e quando se fechar, quando se entregar e quando desistir, quem te merece e quem não te merece, quais peças manter em casa e quais doar, quais comportamentos te fazem feliz e quais te entristecem e assim por diante.

É isso ai… Faça a sua parte hoje, se apegue ou desapegue ponderando sua felicidade! E eu vou aqui me desapegando desse tema agora, porque senão fico horas escrevendo de tão apegada que sou rsrsrsrs.

#sejamaissejavocê

IMG_20161113_121102256.jpg

Prioridade, qual é a sua?

Saudades de escrever…

Fico pensando porque deixamos de lado algumas coisas que gostamos de fazer? sim, existem as desculpas tradicionais, não tenho tempo, o dia-a-dia me consome, o trabalho exige demais e os filhos são prioridade.

Mas de verdade, quando a gente gosta de fazer alguma coisa, a gente acaba dando um jeitinho. Tem uma amiga que é dessas super ocupada, sempre correndo e parecendo que deixou de fazer um monte de coisas. Mas as unhas dela estão sempre feitas, e não só pintadas, mas feitas mesmo, daquele jeito de parar na manicure e pedir para tirar os cantinhos.

Fico com inveja (branca tá?) porque eu deixo de ir no salão de vez em quando. E fazer a raiz ou a “raizinha” como diz meu cabeleireiro? deixo beeeem de lado. Vou quando sinto vergonha do espelho. Fiz tanto isso que agora resolvi deixar mais claro o cabelo, assim o contraste dos brancos é menor e posso demorar mais para ir fazer a “raizinha”.

De toda forma, o que percebo, independente de unhas, mãos, hobby ou qualquer atividade, a questão fundamental é a priorização que a pessoa faz na vida. O quanto ela entende que é importante cada uma dessas atividades. E nunca as prioridades dos outros serão as nossas, ou melhor, iguais as nossas.

Por isso, depois de pensar bem, deixei de me sentir mal porque não estava tão “em dia” quanto outras mulheres. Minhas prioridades não são cabelos e unhas e sim ler um livro, estudar um tema, assistir um filme e agora também voltar a escrever no blog.

Então viva a Liberdade de escolher o que fazer com o tempo livre, sem julgamentos ou exigências!!