Maria Quebra-Galho

mulher pendurando quadro

Não sei vocês, mas eu sou daqueles tipo que se mete a experimentar coisas novas… tais quais pendurar um quadro, trocar uma lâmpada, trocar um sifão e até pintar uma parede…

Então separei algumas dicas importantes para ajudar quem ainda não se arriscou nessa vida de “Maria quebra-galho”.

1. pendurar um quadro ou mesmo pregar um prego na parede

Antigamente tinha o martelo e o prego, mas quem não tinha experiência, entortava o prego e ainda batia no dedo. Agora tem essa maravilha que é o “bate-prego”. Torna suuuper simples a tarefa de pregar um prego. Tem pregos de várias espessuras, dependendo da superfície que você vai furar, precisa de um mais fino ou mais grosso, além da peça que vai pendurar, lógico.  Para comprar, vá em qualquer casa de construção.

diy_1

2. trocar sifão da pia

Meu pai nunca gostou de produtos feitos de plástico, dizia que era de qualidade ruim. E acabo concordando com ele… outro dia o sifão do tanque de casa começou a pingar. Fui ver, como é de plástico, furou e tinha que ser trocado.

Mas é super simples, porque é de rosca. Garanta que a torneira esteja fechada e destarrache a peça. Leve também na loja de construção para ser modelo de outra nova, aproveite e compre o “veda-rosca”, que vai servir para vedar a parte rosqueada. É um rolo de um material que parece frágil, mas ele termina de fechar as “brechas” da rosca para que a água não vaze. É fundamental passar umas duas voltas de veda-rosca!

diy_2  diy_8

3. trocar uma lâmpada

Pode parecer simples, mas hoje em dia as luminárias são mais complexas que antigamente. As lâmpadas normalmente estão embutidas na luminária de teto e você precisa entender como tirá-las para acessar a lâmpada e trocar.

Grande parte dos spots são “embutidos” e fixados com prendedores internos. Como se fossem uns clips de pressão. Para “desembutir” o spot você precisa soltar ele um pouco da parede fazendo pressão para baixo – puxando mesmo, e depois enfiar os dedos nesse espaço que você criou,  para localizar o clips e soltá-los fazendo a pressão para dentro. Só assim ele se solta.

Quando você conseguir soltá-lo, ele desce até o limite do fio e você consegue desmembrar a lâmpada do spot.

Nem preciso te lembrar de desligar a chave de luz para isso né?

Repare nos clips de metal desse spot para entender melhor o que estou falando… por fora você enxerga a penas a parte redonda branca e a lâmpada, mas por dentro tem todo esse aparato. Minha dica, procure as lampadas de led, que mesmo sendo mais caras, pelo menos você não precisa ficar trocando toda hora.

diy_3

4. repaginar os armários ou cômodas

Eu cansei do visual dos meus armários e estava recebendo regularmente email mkt daquela loja Westwing com vários puxadores lindos!!!

Simples, troquei os puxadores! Escolhi dentre as diversas opções e troquei. Mas quando o pedido chegou, vi que a ferragem do novo era mais grossa do que o que eu já tinha. Foi preciso passar uma furadeira nos furos já existentes para alargar um pouco. Simples, rápido e com pouca sujeira.

Se você mora em SP, na Rua Paes Leme tem várias opções de puxadores também. Dê um passeio por lá e se admire com as possibilidades!

Eu comprei alguns na Westwing (http://www.westwing.com.br/campaign/index/) e outros na Santa Composição (http://santacomposicao.iluria.com/cart-content.html).

A Santa Composição tem um atendimento excelente, mais personalizado! Quando precisei, falei com a Betyane Castelan que é uma graça e fez um atendimento de primeira!

diy_4  puxadores_01

5. pintar uma parede

Parece bem difícil, mas não é! Se ela estiver em ordem, digo sem vazamentos ou grandes furos, é tranquilo. Se tiver um ou outro furinho, compre massa corrida e preencha, espere um dia para secar e depois passe uma lixa fina (150mm) para deixar a parede lisinha.

Você precisa isolar a área, tirando tudo da frente para poder colocar plásticos no chão e fazer uma espécie de moldura ao redor da parede para que a tinta não escorra para onde você não quer e para que você possa deslizar o rolo de tinta sem se preocupar em perder o acabamento.

Para mudar a cor, normalmente você precisa de umas duas demãos de tinta. Faça uma, deixe secar de um dia para o outro e depois faça a outra. Lembre que a cor que fica quando está molhada é mais clara. Depois que seca, o tom fecha um pouco. Se você tem dúvidas de qual tom prefere, compre amostras, fale com o vendedor da loja de tintas e compre potes pequenininhos para fazer apenas um pedaço da parede e escolher o tom que fica melhor.

Ao terminar, compre um produto chamado “Pós-obra”, é excelente para tirar as manchinhas que porventura ficaram em algum lugar.

Tudo o que você precisa é tinta+rolo+pincel+fita-crepe+bandeja+plástico para forrar o chão+luvas+escada.

diy_5 diy_7

Seja mais, seja você!

Link

Aproveitando o post da “organização” – Organizadores para facilitar seu dia.

Aproveitando o post da “organização” – Organizadores para facilitar seu dia.

Se você gosta de uma ajudinha para ter tudo no lugar, veja esse link com várias “caixinhas” que permite manter tudo no lugar.

Seja mais, seja você!

Isso está uma bagunça! você já ouviu essa frase?

Você é bagunceira ou caótica? Tem diferença nos dois? é tão ruim ser assim? Para quem luta consigo mesma para tentar ser organizada, saiba que nem tudo que parece errado, é errado. O que está desordenado para uma pessoa, pode estar ordenado para outra. O convencional da ordem pode ser o padrão da maioria, mas efetivamente, cada um tem uma forma de lidar com suas “ordens”. Só é preciso ter cuidado quando sua ordem interfere na vida do outro!

Ponto de vista diferente não é erro, é simplesmente diferente! 

Não se condene, procure o meio termo e seja mais, seja você!

 

Os benefícios do caos

Um pouco de caos na vida pode ser benéfico. O segredo está em saber encontrar um equilíbrio na desordem. Aprenda a viver de uma maneira mais flexível!

É preciso encontrar um equillíbrio em meio ao caos
Foto: Getty Images

Caixas de cerejas estão sendo descarregadas na cozinha e se amontoam pelos cantos. Sobre as duas mesas grossas de madeira, três queijos de ovelha, dois de cabra, garrafas de vinho a serem degustadas no almoço. Nos ganchos pendentes do teto, réstias de cebola e alho, linguiças, tachos de cobre, panelas de ferro. Nada mais aleatório e, paradoxalmente, nada tão sublime. Cenas como essa podem ser presenciadas em cada canto da Itália rural, com suas casinhas vermelhas e seus janelões verde-água, sobrados ocre com venezianas azulão, palacetes rosa-forte com portões laranja.

Mais do que ninguém, os italianos conhecem como transformar o caos numa experiência estética deslumbrante. O país inteiro é uma palheta e a beleza nasce da diversidade, espontaneidade e criatividade proporcionadas por um amor apaixonado por tudo aquilo que é não estruturado, imprevisível e, de preferência, longe da ordem convencional. Isto é, pelo que chamamos de bagunça.

Mas tem um segredinho aí. É óbvio que essa não é uma bagunça comum e que há algo especial nela. Ela nasce da flexibilidade diante da desordem do cotidiano, da aceitação da imperfeição, de um jeito mais natural de viver. Certamente é uma desordem com raízes humanistas, que está ligada a valores como aproveitar bem a vida sem se preocupar demais e não se importar muito com o que está desgastado ou fora de ordem.

Mas é melhor ser bagunceiro?

Não, embora os bagunceiros pareçam mais simpáticos (principalmente quando não se convive demais com eles). Temos a tendência de nos enternecer com quem não tem a vida estruturada. De alguma forma, nos parece mais humano, mais pertencente a este mundo imperfeito.

Tanto o excesso de ordem como a bagunça exagerada podem indicar distúrbios. “A neurose significa que temos uma deformação ao olhar para a realidade. Por algum motivo, a interpretamos de forma desequilibrada, gerando problemas para nós mesmos e os outros”, afirma a psicóloga Yooko Suyama, psicóloga e diretora de desenvolvimento humano da Associação Viva e Deixe Viver. Mas, como já temos uma pressão social para nos encaixarmos dentro de uma forma, que após a revolução industrial nos exige ordem, uniformidade e perfeição, o ideal é arejar um pouco e integrar um pouco mais de caos e desestruturação em nossa vida.

Por que tememos caos, afinal?

Nós nos estruturamos demais porque temos pavor de que a realidade fuja ao nosso controle. A sensação de que podemos nos prejudicar com a instabilidade da vida ou de perder a quem amamos por causa de acontecimentos imprevisíveis mina nossa segurança. Por isso, gostamos tanto da rotina, do que é linear e previsível, do que não muda. Um pouco disso é essencial para nossa saúde psíquica. O problema acontece quando nos esquecemos de que o excesso de controle asfixia e pode acabar com todas as chances de mudança em nossa vida.

Talvez a gente não se preocupasse tanto em manter a ordem se aprendêssemos um pouquinho sobre a Teoria do Caos, uma teoria científica formulada em 1960 pelo meteorologista americano Edward Lorenz. Ela diz que há uma ordem intrínseca até mesmo no caos. O que nos parece caótico, como o turbilhão de água numa cachoeira, por exemplo, tem um padrão, uma sequência. Eles são difíceis de serem definidos, mas existem. É exatamente o argumento que a maioria dos bagunceiros emprega: de que há uma ordem na bagunça que só eles conhecem.

Nossa ilusão em querer a vida (ou o espaço dentro de casa) sob controle ficaria seriamente abalada com a outra proposição da Teoria do Caos: de que mudanças mínimas, mas contínuas, podem causar transformações gigantescas.

Bagunça é mesmo igual a caos?

Dulce Magalhães estabelece uma divisão sutil entre bagunça e caos. “Eles não são exatamente a mesma coisa. A bagunça é um estado de confusão, enquanto o caos é um estado de múltiplas possibilidades”, diz. Segundo ela, alguém que está em meio a uma verdadeira bagunça não consegue nem pensar direito, quanto mais criar. “Já o caos é um estado de complexidade, quando temos muita informação, mas ainda não definimos que rumo vamos dar a isso”, afirma.

Já pessoas muito sistemáticas, com comportamentos rigidamente padronizados, costumam não ter abertura para novas possibilidades, pois têm a tendência a “defender” sua forma de fazer e agir. Isso é por si só já um condicionamento.

Como a busca da perfeição afeta nossa vida?

O estresse é fruto é uma resposta rígida, congelada, diante de uma expectativa frustrada. “Toda expectativa é um mapa e a realidade é o território. Se na prática as coisas não saem como a gente quer, não adianta se aborrecer e dizer que a realidade está errada e o mapa é que está certo. Precisamos imediatamente atualizar o mapa e perceber que é com essa nova realidade que vamos lidar e assim fluímos para o próximo passo sem estresse nem atritos”, aconselha a consultora Dulce Magalhães. Todo desequilíbrio, portanto, é consequência direta de nossa dificuldade de ajustar nossa percepção à realidade vigente. E toda doença é um desequilíbrio.

Vamos combinar uma coisa: certinhos e perfeccionistas provavelmente vão continuar certinhos e perfeccionistas até o fim da vida, assim como os bagunceiros renitentes também irão se manter fiéis aos seus princípios até morrer. Ninguém vai mudar seu estilo por causa de uma matéria. Mas que dá para diminuir a intensidade das neuroses, isso dá. O negócio é tentar ser um bagunceiro um pouco mais arrumadinho ou um fissurado pela ordem mais relaxado. É aí, na busca de equilíbrio, que está o segredo. A gente só precisa se convencer de que isso nos irá trazer novas possibilidades, alegrias e oportunidades – para mudar.

Vida Simples, publicado em 20/02/2009

Reportagem: Liane Alves – Edição: Mulher

Seja mais, seja você!

Você é esquecido(a)? alguns aplicativos legais para te ajudar a lembrar…

Imagem

Se você acha que ainda dá para agregar mais funções ao celular, nós listamos alguns aplicativos que complementam as funções normais do celular e ajudam a transformar o aparelho em um guru diário das nossas necessidades:

Umbrella Reminder: como o nome sugere, este app ajuda o usuário a se lembrar do guarda-chuva. Ele consulta a previsão do tempo e informa, de maneira simpática, se devemos nos preparar para ficar molhados durante o dia. Para Android. Grátis.

Charging Reminder. Outro que vai direto ao ponto: ele é um lembrete para recarregar o celular. Quantas vezes você esqueceu de recarregar o seu durante a noite e ficou sem bateria durante o dia seguinte? Esse app vai ajudar você a controlar melhor a bateria e nunca mais se esquecer de colocar o telefone para carregar. Para Android. Grátis.

Alerta de TPM (para homens). Este app ajuda os homens a se lembrarem dos períodos mais sensíveis na vida de suas mulheres. O app envia um alerta quando a TPM se aproxima e avisa: “o humor dela pode estar se alterando”. Para Android. Custa R$ 4,15, mas há uma versão mais simples gratuita.

Bills Reminder. É um app de lembretes – mas voltado às contas para pagar. Ele permite que você coloque as despesas, valores e formas de pagamento. Quando chega a data de vencimento, seu celular exibe uma notificação na barra superior. É gratuito para Android.

Car Maintenance Reminder Pro. O app ajuda o usuário a se lembrar da manutenção do carro: troca de óleo, rotação dos pneus, alinhamento e balanceamento, troca de filtros e inspeções anuais. Ainda há vários gráficos que ajudam o usuário a calcular o rendimento do veículo. Custa R$ 6,16 no Google Play.

Fonte: Estadão

Seja mais, seja você!

 

 

As 20 prateleiras mais diferentes, úteis e decorativas!

Quem não precisa de uma prateleira como apoio ou utilidade num ambiente? Seja num escritório ou em algum comodo da casa, as prateleiras deixaram de ser simplesmente uma forma barata de “preencher” a parede, colocar livros ou apoiar objetos decorativos.

Atualmente a criatividade nos ajuda e fazer obras de arte através das prateleiras… vejam alguns exemplos:

Com um aspecto envelhecido, uma escada faz o papel da prateleira. Há também aquelas que, com um orifício servem para colocar um vaso.

ImagemImagem

 

No banheiro, sempre sendo útil.

 

 

 

Imagem

 

De vidro, madeira ou ferro… imitando a escada de incêncio dos prédios fica bem contemporâneo.

 

 

 

ImagemImagemImagemImagemImagem

 

Se sua parede não pode furar, coloque vasos entre as madeiras. 

Para deixar a bicicleta suspensa, ficou bem inusitado!

 

 

ImagemImagemImagemImagem

 

E tem também as que são móveis… aumentam e diminuem conforme a necessidade.

 

Imagem

 

Para um atelier, nada melhor do que essa idéia!

 

 

Imagem

 

Outra idéia bacana é deixar uma prateleira suspensa no alto, perto do teto. Preencha com objetos decorativos, complementa bem o ambiente.

Imagem

 

Que tal fazer das gavetas prateleiras? 

 

Imagem

 

Não dá para colocar uma luminária na lateral da cama? Prateleira com luminária embutida.

 

 

 

Imagem

 

Nesse formato é o conjunto todo que agrada! uma porta sendo reutilizada como parede de prateleiras. 

 

 

Imagem

 

Se você é minimalista, esse é seu modelo.

Imagem

 

A garotada vai curtir uma dessas!

Imagem

 

Seja mais, seja você!

Organização – a arte de guardar tudo no seu lugar

Eu tenho tendência a ser desorganizada… mas por isso mesmo tento abusar das dicas de organização para conseguir deixar tudo no seu lugar.

Quem é organizado naturalmente, nem sempre precisa de dicas como essas, pois já consegue se acertar sem ter que ter um esquema montado para tudo dentro dos armários. Já quem não consegue manter tudo no lugar e não tem muita paciência para guardar direitinho no dia a dia, entendo que essas dicas são as melhores.

Esse é um clássico: ao lavar e passar as roupas de cama, guardar o lençol dobrado dentro da fronha. Fica fácil de manter o conjunto “junto” e organizado dentro do armário.

Imagem

 

 

Para as roupas sujas, deixar cestos separados e marcados para “roupas escuras e claras”, assim, se cada um da casa ao colocar a roupa para lavar, respeitar a regra, já facilita o dia a dia de quem lava.

Imagem

 

 

Fios… não tem nada pior do que desligar o errado. Se você etiquetar a base deles, fica simples a hora que precisar desconectar algum sem atrapalhar o outro.

Imagem

 

Com a papelada também é complicado… mas hoje o mercado oferece vários organizadores de parede e mesa para você conseguir deixar tudo a vista mas de uma forma que seja administrável no dia a dia. Veja alguns exemplos deles.

 

Imagem

 

A falta de espaço dos gabinetes pode ser revertida… vejam que foi colocado um “varão” na parte superior do gabinete para pendurar produtos de limpeza que tenham esses aplicadores. Além de organizado, gostei do aproveitamento de espaço!

 

Imagem

 

 

Jeans é um tecido que não amassa muito, então essa idéia de dobrar e colocar numa caixa dessas, achei ideal! Deixe o cabideiro para as peças que amassam e coloque os jeans nas prateleiras. 

Imagem

 

 

 

Esse para maquiagens achei o máximo!! quem gosta de maquiagem sabe o quanto é difícil ter tudo “disponível” para poder escolher o que usar. Hoje em dia, nessas lojinhas de “japonês” tem muitas opções para deixar tudo separadinho assim. Como no Japão a falta de espaço é fato, eles tiveram o “dom” de criar vários objetos que facilitem guardar tudo no seu lugar sem ocupar espaço e mais, aproveitando o pouco que tem.

Imagem

 

Mais uma que pode ser encontrada nas lojinhas de japonês.

 

Imagem

 

Enfim, manter tudo no seu lugar fica mais fácil se você tem lugares específicos para seus objetos. Assim não fica jogado e você se policia a guardar “melhor”.

Seja mais, seja você!