Apego e Desapego

Tem tempo de se agarrar mas também tempo de se despedir. A questão é quando fazer um e quando fazer outro. No geral, cada um tem uma tendência, uns são agarrados, apegados e gostam de segurar tudo, por conforto, hábito, insegurança ou vários outros sentimentos. Já outros são daqueles que não se apegam a nada ( o que também é péssimo), nada tem valor, nada é permanente e nada é estável. Gera uma insegurança danada em quem está do lado.

Independente da tendência natural de cada um, nossa história é construída através da mescla de apego e desapego. Cada hora um comportamento faz sentido, e também, cada item, relacionamento, pessoa ou situação, exige uma forma diferente de lidar.

Então veja que tudo é relativo em relação ao apego e desapego. Não existe verdade absoluta, mas existe um máxima que diz que a ponderação é o melhor dos mundos. Tudo que é radical não faz bem para ninguém. E quando ou como conseguir essa ponderação? acho que vem da mistura da razão com o coração. Eu tenho para mim que o coração se apega e a razão desapega. Quando algo ou alguém está te fazendo mal e machucando a razão precisa entrar e defender o coração, indicando que o desapego deve ser feito. E o contrário também é verdadeiro, quando a razão começa a te fazer ficar frio, solitário, individualista, o coração deveria agir, fragilizando a razão para que o apego seja feito.

Acho que isso tudo não é fácil, porque não é um processo natural em quem está nos extremos (apegados ou desapegados demais). No fundo a ponderação é uma conquista de cada um. De verdade é uma vantagem para ser feliz e, como tudo nessa vida, tem que ser trabalhada e conquistada. Para isso acontecer é preciso ter auto-conhecimento e se dedicar a pensar sobre você e sua vida, nos mínimos detalhes. E, ao se perceber, saberá quando se abrir e quando se fechar, quando se entregar e quando desistir, quem te merece e quem não te merece, quais peças manter em casa e quais doar, quais comportamentos te fazem feliz e quais te entristecem e assim por diante.

É isso ai… Faça a sua parte hoje, se apegue ou desapegue ponderando sua felicidade! E eu vou aqui me desapegando desse tema agora, porque senão fico horas escrevendo de tão apegada que sou rsrsrsrs.

#sejamaissejavocê

IMG_20161113_121102256.jpg

Que tal passar um mês usando apenas seis peças de roupa?

“Usar apenas 6 peças de roupa durante um mês pode ser um sacrifício, mas também pode mudar a forma como você consome. Saiba mais sobre esse desafio: 

Você teria inspiração suficiente para usar as mesmas seis peças de roupa durante um mês inteiro?
Foto: Richard Velloso

Apesar de indispensáveis, as roupas podem ser economizadas. Prova disso é o projeto “Six Items or Less” (Seis peças ou menos), iniciado pela publicitária nova-iorquina Heidi Hackemer e sua amiga londrina Tamsin Davies.

Em um papo filosófico sobre a energia gasta diariamente na escolha das roupas, as duas resolveram fazer uma brincadeira, quase uma aposta: ficar um mês usando apenas seis peças. Outras pessoas gostaram de ideia, juntaram-se a elas, e de repente um monte de gente estava participando. Foram mais de 100 pessoas espalhadas pelo mundo dispostas a fazer o teste. O motivo principal dos participantes acabou sendo o anticonsumismo, mas muitas outras questões acabaram sendo levantadas.

“Será que a pessoa fica com a criatividade mais livre quando não se preocupa com o que está vestindo?”, divaga Heidi. “Preferimos não escolher uma bandeira para levantar. Mas minhas atitudes com relação ao uso e à compra de roupas mudaram muito com essa experiência”, diz ela.

A primeira experiência fez tanto sucesso que outras já estão programadas. Pelo site, os participantes registram suas experiências e aprendem com os outros: sixitemsorless.com.”

Fonte: Revista Bem Simples – Set 2010.”

Esse desafio não está mais em vigor no site proposto e nem na página do Facebook, mas independente disso, a ideia continua sendo legal e divertida.

Menos pode ser mais, desde que você abra mão da quantidade de opções que você se impõe em ter na sua frente (ou melhor, no guarda-roupas), até porque, no fundo no fundo, você usa quase sempre as mesmas. Pense nisso e se coloque um desafio desses.

Pratique: desapego e criatividade com essa ação.

Seja mais, seja você!